Dicas M, Fundação, Planejamento da obra

Como conhecer o tipo do solo e definir a fundação?

O solo é um material de construção natural, produzido pela natureza ao longo dos tempos, e que se apresenta sob diversas formas. Dificilmente irá encontrar um solo “puro”, isto é, constituído completamente de uma única granulometria. Dessa maneira, o comum é o solo apresentar certa porcentagem de areia, de argila, de cascalho, e etc.
Dessa forma, os solos são classificados de acordo com a seguinte nomenclatura: o elemento em maior abundância é expresso por um substantivo e os demais por um adjetivo. Exemplo: Argila arenosa é um solo predominantemente argiloso porém com alguma percentagem de areia.

Abaixo confira os tipos de solo:

1 Solos coesivos são solos em que os grãos destes tipos são muito finos, e se aderem quase que de forma homogenia um ao outro não podendo serem reconhecidos à olho nu. Esses solos são bem resistentes à penetração de água, absorvendo-a muito lentamente. Contudo, uma vez que tenha conseguido penetrar no solo, a água também encontrará dificuldade para ser extraída de seu interior.

2 Solos não coesivos (Granulares) são os solos compostos de pedras, pedregulhos, cascalhos e areias, ou seja, de partículas grandes.

3 Solos Mistos como o próprio nome pressupõe, se trata de uma mistura de partículas de diferentes tamanhos. Seu comportamento está diretamente relacionado à porcentagem de partículas finas existentes, em relação às partículas grossas.

Porém a construção de um edifício começa pela sondagem do terreno. A sondagem é uma espécie de radiografia do terreno, detectar a presença do lençol freático (água) e identifica as camadas do solo e sua resistência para que o calculista projete adequadamente as fundações.

FONTE: fao.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *